Persona 5: Uma representação social dos problemas enfrentados pelos jovens do Japão

persona-5-screen-08-ps4-us-30jun16

Em Persona 5 controlamos um grupo de jovens do ensino médio que vivem em Tóquio. O mote principal é que juntos vocês são os Phantom Thieves e vão roubar o coração das pessoas e melhorar a sociedade.

Em volta de toda essa fantasia em como os jovens podem mudar a sociedade, o jogo conversa com a realidade e de forma lúdica revela os principais problemas que a juventude japonesa enfrenta e tem questionado nos dias atuais, uma geração sem perspectiva. Em um Japão em recessão econômica, empresas em declínio, desconfiança politica dentre outras coisas.

Talvez um dos temas mais presente em diversos arcos do jogo seja o abuso de poder e o assédio sexual. Durante vários arcos e missões paralelas o abuso de poder do patrão impondo situações desumanas para funcionários é um tema recorrente, mas logo no primeiro estágio do jogo e em outras missões o sexismo fica presente em homens que se recusam ter uma posição inferior a uma mulher e principalmente, temos o abuso de poder e sexual juntos no desenvolvimento de dois personagens principais Ryouji e Ann.

persona-5_51

Mas, veja que o assunto é tão serio que cada vez mais mulheres têm evitado entrar no mercado de trabalho ou mesmo tem buscado por oportunidades fora do Japão. Segundo o Financial Post um dos planos de governo do primeiro ministro Shinzo Abe para melhorar a economia do país é trazer as mulheres de volta ao mercado de trabalho. Algo apelidado como “Mulherconomia”.
Até o momento apenas 43% das mulheres que abandonaram os empregos retornaram para o mercado de trabalho. Segundo Keiko Takegawa, Vice-diretor geral de igualdade de gênero do gabinete do Japão, as mulheres tentam encontrar um lugar no mercado de trabalho, mas não conseguem, um número que gira em torno de cerca de 3 milhões mulheres. Na maioria dos casos a reclamação é sempre referente a constantes assédios dos superiores, empregos que pagam bem menos que aos homens, além de muitas vezes serem terceirizadas.

Mas, não são apenas as mulheres afetadas pela crise, os homens japoneses tem morrido por trabalhar de mais, o “Karoshi”, cerca de 2 mil pessoas morrem por ano por trabalhar demais em uma carga horaria de 12 horas por 6 dias da semana. E uma cultura onde horas extras são normais e quase obrigatórias para você conseguir subir na hierarquia ou ser visto como um cidadão produtivo, a jornada do japonês pode chegar a 16 horas por dia. Causando assim um ciclo de mortes por exaustão, afastamento familiar, diminuição de qualidade de vida, rotina sexual dentre outras coisas.

Em Persona 5, isso é visto por um dono de uma grande franquia que paga baixíssimos salários e obriga os empregados a trabalharem demais para serem reconhecidos. Em troca de expandir sua companhia e seu poder de influência no cenário politico Japonês. Ou em Kamoshida o professor de educação física que coloca seus alunos sobre um nível de treinamento tão grande causando sérios problemas de saúde, além de abusar das alunas para dar a elas uma chance de continuar fazendo parte do time escolar e indicação para boas universidades.
Algumas outras obras recente abordam o tema de diferentes pontos de vista como Solanin, Relife e Hataraki Man.

Porém, existe esperança para que uma mudança comece, o governo japonês tem trabalhado para mudar isso. Uma das ações contra o “overworking” é a Premium Friday, em que na última sexta-feira do mês os funcionários são encorajados a parar de trabalhar as 15h00. Outra ação foi aumentar o número de feriados nacionais para 16, aumentando assim as folgas dos trabalhadores. Para ideia de comparação no Brasil hoje temos 12 feriados anuais + os mancipais. Outas duas medidas é o incentivo para que pelo menos em um dia da semana o funcionário não faça hora extra e procure horários mais flexíveis na jornada de trabalho.

Por que todos querem que isso mude?
Por 20 anos a economia japonesa está estagnada, tudo piora com um baixo nível de consumo e natalidade. Isso só piora se você tem as pessoas trabalhando ao invés de tentar se relacionar ou mesmo gastando dinheiro em momentos de ócio para girar a economia.

Segundo Toshihiro Nagahama, economista chefe do centre de pesquisa Dai-ichi se 100% dos trabalhadores japoneses saírem as 15h na Premium Friday isso pode gerar quase 1 bilhão de dólares para o país em consumo. Além disso, a uma coisa peculiar no “mindset” nipônico que muitas vezes fazem os japoneses se sentirem culpados por saírem mais cedo e deixarem os colegas trabalhando ou mesmo de mudar de emprego e deixando os demais amigos para trás. Nagahama afirma que: “ Os japoneses tem um senso muito forte de trabalho em equipe”. Mesmo que lentamente a ideia de mudança foi iniciada se espera que ganhe mais força tanto entre empresas quanto em empregados.

150309103016-japan-workers-640x360

Uma mídia silenciada?

Durante todo a história de Persona 5 somos expostos a como a mídia japonesa seria manipulada, além de induzir os telecpestadores a terem determinadas opiniões, ou mesmo sendo volúvel em atacar e defender os Phantom thieves de forma volúvel.

Um grande exemplo que “linka” o assunto com o tema anterior é como só após ganhar destaque no ocidente a briga entre Konami e Kojima, que a imprensa japonesa teria investigado os maus tratos e punições sofridos por funcionários que discordaram de ordens ou ficaram abertamente ao lado de Kojima. Onde desenvolvedores foram punidos tendo que trabalhar por determinado tempo como faxineiros na empresa.

Mas, o que mais chama atenção foi que em 2013 o primeiro ministro Abe aprovou a  Lei de Privacidade do Estado que permite o estados a omitir informações de qualquer meio desde que o governo considero necessário. E quem vazar informações é punido com 10 anos de cadeia, inclusive se suspeita que jornalistas já tivessem sido presos por isso. A ideia do governo Japonês é “Longe do olho da população, longe da mente”.A pressão popular foi grande e negativa quanto a Lei, tendo como uma das maiores reclamações a mídia, que evita abordar ou muda rapidamente de tema quando o assunto da lei aparece. Segundo Takayuki Machida, administrador residente no Japão:  “A mídia muda os tópicos rapidamente, ela deveria se concentrar em coisas mais importantes como a economia, impostos e protecionismo, gafes políticas que não levam a nenhum lugar e não resultam em punições reais e relações internacionais, [como com] Trump e Coréia do Norte”.

Jogue!

A representação social e a crítica feita através de Persona é louvável e mostra que um jogo além de ter um belo caracter design, músicas e gameplay pode sim através da sua história analisar a sociedade e marcar as pessoas de um tempo, assim como  a literatura e o cinema fazem. É claro que apesar de tudo isso, Persona 5 se escora muito em objetificar algumas personagens e cai em algumas coisas que ele mesmo critica. Ainda sim o quinto jogo da série é um “must buy” se você é fã de um bom JRPG com um gameplay dinâmico, ótimos personagens, uma trilha original fantástica e talvez a representação do Japão contemporâneo que temos nos videogames.

Bibliografia usada:
Inside Story – Will Japan’s overwork culture change?: https://www.youtube.com/watch?v=SbTd1Wy-gW8
Is Japan’s culture of overwork finally changing?: http://www.bbc.com/news/world-asia-38465617
Japan in transition: Country desperately needs women to work, but harassment, sexism big hurdles to overcome : http://business.financialpost.com/news/economy/japan-in-transition-country-desperately-needs-women-to-work-but-harassment-sexism-big-hurdles-to-overcome
Japanese Sexism and the Ideal Woman: https://berkleycenter.georgetown.edu/posts/japanese-sexism-and-the-ideal-woman
Japan’s men and women must stand together against the scourge of sexism: https://www.japantimes.co.jp/community/2016/08/28/our-lives/japans-men-women-must-stand-together-scourge-sexism/#.WabVJLKGOUk
Japan’s controversial state secrets law one year later: http://thediplomat.com/2015/12/japans-controversial-state-secrets-law-one-year-later/
Japan state secrets law security dissent: https://www.theguardian.com/world/2014/dec/10/japan-state-secrets-law-security-dissent
Japanese People Are DYING From Overworking!!? (WTF Japan feat. Gaijin Goombah): https://www.youtube.com/watch?v=6iUKzEQU7ag
Konami Developers were asked to clean gym: https://motherboard.vice.com/en_us/article/vvbaj4/konami-developers-were-asked-to-clean-gyms-work-at-pachinko-machine-factory
Persona 5 Political: https://www.reddit.com/r/JRPG/comments/645sc7/persona_5_political/
Scathing Konami Report Alleges Crual and unsual employee pratices: https://www.forbes.com/sites/insertcoin/2015/08/03/scathing-konami-report-alleges-cruel-and-unusual-employee-practices/#74a94f1b408b
The real problems behind persona 5: http://www.usgamer.net/articles/the-real-world-problems-behind-persona-5

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s